Atos contra PEC 287 vão dizer a deputados nos aeroportos: ‘Se votar, não volta’

 

Atividades acontecem nas manhãs da segunda (5) e terça (6), início dos trabalhos legislativos no Congresso; servidores do CPII fazem assembleia

IMPRENSA SINDSCOPE

Os parlamentares que se dirigirem ao Congresso Nacional na abertura dos trabalhos legislativos de 2018 vão ser ‘recebidos’ por manifestações nos aeroportos contrárias à reforma da Previdência. Servidores públicos vão participar dos atos, nos quais deve ser dito aos parlamentares a frase símbolo da campanha que se opõe à Proposta de Emenda Constitucional 287/2016: “Se votar, não volta”.

O principal protesto será no aeroporto internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, onde a ‘recepção’ acontecerá nas primeiras horas das manhãs desta segunda-feira (5) e terça-feira (6). Mas os manifestantes planejam fazer barulho em todos os aeroportos das capitais dos 27 estados do país, além de outras grandes cidades.

A presença do funcionalismo nestes atos foi ratificada durante a reunião ampliada do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais, ocorrida em Brasília, no San Marco Hotel, no último fim de semana. O evento reuniu 260 servidores de 26 entidades nacionais que representam variados setores profissionais dos serviços públicos, entre elas o Sinasefe, e estabeleceu uma agenda de ações de enfretamento contra a reforma da Previdência.

Nos debates travados nesses dois dias, os servidores afastaram a ideia de que a reforma já estaria liquidada e arquivada. Ao contrário, destacaram que se foi a força da mobilização e da campanha contra a PEC 287 que impediu que ela fosse votada até agora, suspender o movimento neste momento seria abrir caminho para o avanço do governo. “A retomada da organização e mobilização dos servidores é a resposta necessária às mentiras de Temer, que trata nossos direitos como privilégio e mantém intocáveis os grandes bancos e empresas devedores da Previdência”, disse, à reportagem, o servidor e dirigente sindical Cristiano Moreira, que integrou uma das mesas do evento. “É também o ponto de partida para uma imprescindível greve geral, que precisamos seguir cobrando das grandes centrais sindicais”, disse.

Assembleia

A luta contra a reforma da Previdência será um dos pontos de pauta da assembleia que os servidores do Colégio Pedro II fazem nesta segunda-feira (5), a partir das 18h, no campus Tijuca II. A pauta da assembleia convocada pelo Sindscope inclui outros assuntos. Veja a íntegra:

1)Informes;
2)Termo de acordo – reposição de dias paralisados- proposta da Reitoria;
3)Eleição da Comissão Eleitoral para eleição de Direção do SINDSCOPE – biênio 2018-2020;
4)Eleição de delegadx de base para a 153ª Plena do SINASEFE (23 a 25/02/2018) e Seminário Estratégias de Lutas SINASEFE (22 e 23/02/2018);
5)Situação de trabalhadorxs terceirizadxs no Colégio Pedro II;
6)Análise de Conjuntura/Reforma da Previdência;
7)Carga horária de servidorxs do Colégio Pedro II.

Integra a pauta a campanha permanente em defesa de Rafael Braga, com arrecadação de alimentos e doações para a família.

IMPRENSA SINDSCOPE