Rodrigo Maia admite a servidores que governo não tem votos, mas ainda quer votar PEC 287

Servidores disseram a presidente da Câmara que haverá protestos e greve no dia 5 contra PEC da Previdência; Sindscope convocou assembleia no CPII para sexta (1°)

IMPRENSA SINDSCOPE

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu a representantes sindicais dos servidores públicos federais que o governo não tem os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência. Mas disse, no entanto, que o Planalto não desistiu e ainda atua para colocar a proposta em votação em dezembro, antes do recesso parlamentar.

Na reunião ocorrida logo após a manifestação nacional do funcionalismo, com a participação de estudantes e de outras categorias, o presidente da Câmara disse que na quinta-feira seguinte tornaria público se colocaria ou não em pauta a PEC 287 no Plenário da Câmara na semana seguinte. Dois dias depois, como mencionará, Rodrigo Maia disse a jornalistas que não marcará data enquanto o governo não conseguir os votos. Ressaltou, porém, não descartar pôr em pauta a proposta de emenda constitucional na segunda semana do último mês de 2017.

Na terça-feira (28), representantes dos servidores públicos federais disseram ao presidente da Câmara que haverá protestos nas ruas e que uma greve nacional está sendo convocada para 5 de dezembro contra a reforma da Previdência. Eles defenderam o arquivamento da proposta.

Participaram da conversa representantes de algumas das entidades que integram o Fonasefe (Fórum das Entidades Sindicais Nacionais dos Servidores Públicos Federais) e o Fonacate (Fórum Nacional dos Servidores das Carreiras Típicas de Estado), além de alguns parlamentares – a CSP-Conlutas, Andes-SN, CTB, Sinasefe, Fasubra, Fenasps e o Fonacate entraram para reunião, em nome do conjunto das entidades.

Os servidores do Colégio Pedro II estiveram na caravana a Brasília e no ato na Câmara dos Deputados. O Sindscope levou um ônibus à capital federal. Nesta sexta-feira (1º), a categoria decide em assembleia geral extraordinária se para ou não no dia 5, data da greve nacional contra a retirada de direitos previdenciários, quando também haverá manifestação na Candelária ao final da tarde. A assembleia será no campus Centro do CPII, a partir das 18h30min.

IMPRENSA SINDSCOPE